top of page

BALI – A ILHA DOS DEUSES


A palavra Bali, com a qual a ilha foi baptizada no século IX, deriva da palavra Wali. Wali ou Wariera o termo com o qual os nativos chamavam ao acto de adoração, o “sacrifício oferecido ao deus”, a “adoração”, o “culto” ou “oferenda”.

Como é sabido, ao contrário do resto do país, Bali possui raízes na cultura hindu, tornando-se pela sua peculiaridade uma das mais interessantes regiões/ilhas da Indonésia. Bali é mística e considerada por muitos um paraíso, o local onde desperta o mundo.

Uma ilha de mil destinos

Há tanto para viver que seria redutor escrever sobre tal. Em Bali você pode perder-se no caos de Kuta, nos clubes de praia de Seminyak ou nas ondas de Canngu. Você pode ter um clima mais familiar – Sanur – ou deliciar-se com um refúgio luxuoso em Nusa Dua. Nadar nas melhores praias em Bukit e apanhar as melhor ondas da ilha. Prove o melhor café do mundo, ande de elefante, nade com tartarugas, banhe-se em águas vulcânicas. Aqui você vai viver!

No coração de Bali, onde a arte e a cultura marcam encontro, Ubud nunca deixará de ser um excelente destino. Para Oeste, não perca os mais belos campos de arroz, o famoso Tanah Lot e a Eco Beach. A leste, os monumentos antigos, os palácios, os famosos pontos de mergulhos ou as praias ainda virgens. A norte, os famosos golfinhos de Lovina; na zona central, os vulcões, os lagos e as montanhas com os seus enigmáticos templos.

A sua alma

Bali tem tudo isto mas é a essência de Bali – a suas gentes – que a torna num local que vai muito além da diversão e passeio. De uma simplicidade e simpatia nunca vistas, as gentes de Bali vivem para si, trabalham para si e empenham-se verdadeiramente na arte de o bem receber.

A mais simples referência a Bali evoca em nós pensamentos de um cenário paradísico. Bali é isso tudo. É mais que um lugar; é um estado de espírito, é uma constante viagem interior e um local onde sente que não está só, há algo sempre consigo…é a Ilha dos Deuses.

Para segunda visita à Ásia, o país escolhido foi a Indonésia. Já tinha ouvido falar tanto de Bali, porque não aproveitar a oportunidade?

Dados Gerais sobre a ilha

– É a ilha mais famosa da Indonésia, com os seus cenários de montanha e as suas praias que fazem as delícias dos surfistas.

– A capital provincial é Denpasar que fica no sul da ilha e é onde se encontra o aeroporto internacional.

– Comida típica é o Nasi Goreng, que consiste em arroz frito (nasi = arroz / goreng = frito) com frango ou legumes ou marisco ou ainda outro tipo de carne.

– A maioria da população é hindu, isto é, acreditam num espírito supremo cósmico, que adoram de muitas formas e que é representado por divindades individuais.

– Tem uma das zonas onde encontrei maior paz de espírito, Ubud, terra celebrizada no filme “Eat, Pray, Love”, protagonizado por Julia Roberts.

O QUE VISITAR:

UBUD

Confesso que fiquei apaixonada por esta localidade desde que vi o conhecido filme da Julia Roberts “Eat, Pray, Love”.

Assim, mal aterrei no aeroporto de Denpasar, já perto da meio noite, dirigi-me às saídas em busca de um táxi.

A 35 quilómetros do aeroporto, conte sempre no mínimo com uma hora para chegar a Ubud.

A Condé Nast Traveler votou a cidade como sendo uma das mais fascinantes da Ásia e depressa percebi porquê. Tudo emana uma vibração positiva e relaxada, sendo o local ideal para fugir ao agito das cidades turísticas de praia.

Rodeada de natureza e ainda mantendo algumas tradições, como por exemplo, a rotina diária de colocarem na entrada dos espaços públicos altares de devoção aos deuses, faz deste um local único e que não pode mesmo deixar de visitar.

SACRED MONKEY FOREST UBUD SANCTUARY

O primeiro passeio enquanto estive em Ubud foi à Monkey Forest, que ficava a poucos passos do hotel. Quem como eu tiver receio de macacos, cuidado que os que encontra neste santuário são atrevidotes e gostam de roubar.

Antes de entrar no parque, comprei bananas, que estavam a vender à entrada, mas guardei-as na mala e só as dei aos macacos, quando já me estava a sentir mais “confiante” perto deles.

A Monkey Forest é uma reserva natural que abriga cerca de 340 macacos, pertencentes a cinco grupos de macacos diferentes. Visitada por mais de 10 mil turistas por mês, localiza-se na estrada principal.

O macaco é visto como sagrado para o povo, como tal tem lugar de destaque nesta floresta.

Tenha atenção para não se desviar do caminho marcado, não vá correr riscos, porque por mais simpáticos que os macacos possam ser, se sentirem que está a invadir o território deles, podem ter uma atitude mais agressiva.

A visitar das 8:30 às 18:00 por 50.000 IDR = 3,43€

UBUD MARKET

Ubud tem dois mercados, um dedicado à venda de bens alimentares e outro mais virado para os turistas, que vende artefactos feitos à mão.

O mercado está no coração da vila e pode ser visitado das 08:00 às 18:00.

Os produtos à venda são de boa qualidade e vale mesmo a pena perder algum tempo a visitá-lo. Não resisti e comprei mais umas echarpes para juntar às que já me ocupam duas gavetas do guarda-roupa…. Regateei relógios e os ímanes que me pedem sempre para trazer.

Este mercado serviu também de cenário ao filme “Eat, Pray,Love”, com a Julia Roberts.

Julia Roberts e Javier Bardem no filme “Eat, Pray, Love”

A regra é regatear sempre!

LEGONG AND BARONG DANCE

Toda a trama é contada por gestos do corpo, das mãos e movimentos de olhos e cabeça, representando a luta entre o bem e o mal.

O espectáculo tem quatro atos e no fim, dois homens dão vida a um monstro, ficando um na cabeça e outro na cauda.

Apesar de ser muito turístico, vale a pena, nem que seja para conhecer melhor um pouco da cultura do povo.

SARASWATI TEMPLE

Saraswati Temple fica em Ubud e é também conhecido pelo templo de Lótus.

GOA GAJAH E A CABEÇA DO ELEFANTE

Goa Gajah ou Elephant Cave são os nomes usados para um só local. A seis quilómetros de Ubud, a entrada é decorada com a cabeça do demónio Kala, uma figura típica balinesa.

Desça as escadas até ao lago Partirtaan, onde se acredita que a água é sagrada. Vai ainda encontrar uma árvore cheia de ramificações, que diz-se ser a árvore da sabedoria balinesa.

A entrada é de 30.000 IDR = 2.05 €

ISTANA TAMPAK SIRING – O TEMPLO DAS ÁGUAS SAGRADAS

Outro do ex-libris de Bali é este templo, também conhecido por Holy Spring Water Temple. Este templo hindu está localizado nos meio de dois vales, onde os locais se banham para tirar do corpo os maus espíritos e purificarem o corpo e a mente.

É um local sagrado e como tal, deve-se estar vestido de forma apropriada, com as pernas tapadas.

É interessante assistir e se tiver coragem banhe-se também, pode ser que a água também lhe dê um novo espírito.

Não sei se influenciada pela história do local, mas a verdade é que aqui senti-me em paz e ainda hoje tenho na cabeça a imagem de dois crentes a rezarem num espírito de harmonia.

GILI TRAWANGAN

Apesar de Bali oferecer muitas praias, para mim as melhores são as que ficam nas ilhas Gili. Contratei um táxi que me levou até ao porto de embarque, onde apanhei um speedboat para uns autênticos dias de descanso à beira mar.

PRAIA DE PADANG PADANG

Esta é uma das praias mais famosas da ilha e especialmente apreciadas pelos surfistas. A areia branca e água azul atrai turistas, tornando-se, por vezes, muito cheio, o que se nota mais, porque a extensão de areia é pequena.

Mesmo que não queira descer a trilha de acesso à praia, pode sempre avista-la no alto da falésia.