top of page

GUIA COMPLETO PARA DESFRUTAR DE BORACAY AO MÁXIMO


PONTOS ALTOS DA ILHA:

Praia favorita – Ilig Iligan Beach

Fora do roteiro turístico, esta praia foi a grande descoberta das férias: quase deserta, de pouco acesso (até lá consegue ir de triciclo, mas no regresso ou vem de mota com um senhor que lá tem um pequeno bar de madeira na praia, ou vem a pé até à estrada principal, onde conseguirá apanhar transporte).

Sitio para quem gosta de estar longe da confusão e desfrutar apenas do lugar.

Existem dois bares com petiscos para enganar a fome.

Outra praia que foi boa surpresa – Puka Beach

Na entrada tem barracas a vender roupa e recordações da ilha. Depressa será abordado pelo dono de um dos bares de praia. Oferecem-lhe lugar numa espreguiçadeira em troca de comprar uma bebida. O negócio não deixa de ser justo, mas claro que a bebida vai sair ao dobro do que paga no resto da ilha.

A praia da moda – White Beach

Esta é a praia principal da ilha e percorre todas as estações. Durante alguns meses no ano, a água tem algas, mas consegue-se lidar bem com elas, basta atravessar a barreira inicial e chega à água limpa e transparente, que levou a ilha a ser classificada no Tripadvisor como uma das mais bonitas do mundo.

A minha única desilusão foi a temperatura da água, porque pensava que era mais quente, do que na verdade era…

Sombra só nas palmeiras ou então alugando uma espreguiçadeira por 100 php à hora.

Praia dos kitesurfers – Bulabog Beach

Esta praia fica no outro lado da ilha. Consegue-se atravessar de uma ponta à outra na vertical em 10 minutos de caminhada. Extremamente ventosa, com poucos locais para estender a toalha e sem dar para nadar, esta praia está sempre cheia de kitesurfers na água. Se não sabe praticar o desporto, existem escolas a vender aulas, ou então faça como eu, e fique apenas numa esplanada a apreciar as cometas na água.

O melhor Viewpoint da ilha – Mount Luho

Este é o ponto mais alto da ilha e daqui consegue ver os dois lados de Boracay. A vista vale mesmo a pena.

Desportos no mar – Mergulho

Este foi um dos pontos que me deixou triste, porque já tinha uma saída de mergulho marcada, quando fiquei muito doente e me impediu de ir. Os meus amigos foram e adoraram a experiência. Negoceei 2500 php por 3 horas, se for a sua primeira vez a fazer mergulho. Se tiver experiência pague 1000 php.

Vai ver também a oferta de muitos passeios de barco pela ilha. Por 800 php por pessoa consegue reservar em privado em vez de se inserir num grupo. Acredite que é a melhor opção, senão vá com muita paciência para aturar os grupos barulhentos de chineses e coreanos.

Ponto de salto em queda para a água – Ariel Point

Este é o local mais procurado pelos aventureiros. Como fica longe de Boracay, vão lhe pedir um preço elevado para o levarem até lá. Mas se gostar de desafios, aproveite.

Por do sol – em qualquer lado

Boracay é conhecido pelo maravilhoso por do sol. Ao fim do dia juntam-se imensas pessoas na praia e algumas optam por sair de barco e ver o por do sol do mar. Seja lá onde decidir ver, vai ficar maravilhado com os tons que o céu oferece.

O melhor spot para qualquer momento do dia – Spider House

A Spider House além de hotel, é também restaurante e vende as melhores pizzas da ilha. Fica numa das pontas da ilha e oferece um ambiente encantador e descontraído, tudo o que se procura nas férias. Os meus fins de tarde eram aqui passados, a ouvir boa música, a ter boas conversas e a desfrutar do momento. Junto à praia de Diniwid, uma das praias mais bonitas da ilha.

A festa mais badalada – Fullmoon Party

Estava com alguma curiosidade nesta festa, mas foi uma enorme desilusão: além de ser num recinto fechado e não na praia, como estava à espera, a música era somente para os “pastilhados”. Não gostei do ambiente, do local, nem da música, por isso, ainda hoje “choro” os 200 php que paguei à entrada… Nota: dão direito a duas bebidas, mas dentro de uma seleção de bebidas estipuladas.

Para dançar – Epic Bar

Este bar, que é também restaurante, transforma-se numa autêntica discoteca e paga 300 php para entrar com direito a duas bebidas. A música é comercial e está sempre cheio.

Para conhecer estrangeiros e kitesurfers – Tatto Bar / Exit Bar

Este bar é o ponto de encontro da malta nova estrangeira e de grande parte dos kitesurfers que estão na ilha. A música é conforme o DJ que está de serviço, mas o ambiente é descontraído e costuma estar tão cheia, que ocupam a rua à frente do bar. Não fica chocado com os ladyboys e filipinas que andam por lá a tentar “engatar” algum estrangeiro.

Para comer – Lemon Café no D’Mall

Aqui tudo é bom, desde os pratos, ao pão, às sobremesas e até foi o local onde apanhei o melhor sinal de wifi. Não deixe de comer o Pumpkin Risotto e o famoso Mango Madness (um cheesecake que o vai deixar a querer mais). O atendimento também é muito simpático e por 500 php /600 php consegue ter uma refeição completa. Existem locais com preços mais em conta, mas tendo em conta a qualidade, acho que o preço é mais do que justificado.

Pode também ir ao restaurante grego, ao Aria (comida italiana onde pode comer com o pé na areia) ou ainda ao Nigi Nigi Nu Noos (boa comida grelhada).

Onde dormir – Patio Pacific Hotel

Este foi o hotel onde fiquei e não me arrependo. A pé da zona mais movimentada da ilha, mas ao mesmo tempo numa área calma. Único conselho, pedir para ficar num quarto longe da estrada, de forma a não ouvir muito barulho. Mais sobre o hotel.

Ponto negativo – as crianças a dormirem na rua encostadas a cães

A imagem de ver as crianças a dormirem junto à rua da White Beach, agarradas a cães, foi das coisas que mais confusão me fez. Os policias alertam para não dar dinheiro, porque ao que parece é ume esquema montado pelos pais, que os metem lá para conseguirem dinheiro. Mas como se consegue ficar indiferente???

Image from Sjoerd Timmer Reisenblog

Conclusão final – valerá a pena visitar Boracay?

Sim, se procurar boa praia, bom tempo e vida noturna; não se procurar natureza e cultura.

DICAS GERAIS