SAIDIA, A ZONA DE PRAIA DA ELITE MARROQUINA


Barato, próximo de Portugal e com bom clima, foram os factores decisivos para a minha visita a esta zona costeira de Marrocos.

Depois de hora e meia de voo, com partida de Lisboa, cheguei ao aeroporto em Oudja, a 58 kms de Saidia. A primeira impressão foi boa, o aeroporto é grande e moderno, mas vazio e com poucas opções de lojas.

Passada a parte da alfândega, um autocarro da agência de viagens através da qual viajava (sim, confesso que por vezes, mas muito poucas!!!! compro por agências, principalmente quando me apetece um destino mais simples e que tenha pouco para visitar).

Depois de quase uma hora de caminho chegava ao hotel Be Live Grand Saidia, mas logo com uma situação caricata: motoristas de duas camionetas de turistas envolveram-se numa cena de violência física, o que assustou alguns dos passageiros. Não fosse um dos viajantes a separá-los, a situação podia mesmo tornar-se feia.

Fora isso a receção correu bem e avizinhavam-se dias de descanso, porque era mesmo disso que ia à procura, “sopas e descanso” e como as férias seriam só com a minha mãe, era o programa ideal para as duas.

As cadeiras já me aguardavam…

Saidia em si não tem muito para ver, a não ser na zona da marina, que tem alguns restaurantes e lojas, mas tudo para turista ver. Não fosse a praia de água quente, nunca teria tanta fama…

Entrada da marina de Saidia

Para chegar à marina, pode ir a pé pelo calçadão junto ao areal da praia, mas se não estiver para caminhar, pode alugar por 2 euros uma bicicleta, ou pagar 5 euros de táxi. Durante a noite tem também a opção do comboio turístico, que pára mesmo à porta do hotel e custa apenas 1 euro.

Acaba por ser um passeio animado, que lhe dá um hora para passear na marina, isto se quiser fazer o caminho de volta na mesma maneira.

O comboio pára na entrada principal do hotel

Em conclusão foi uma semana de praia, piscina, sol, animação, comida e regateio nos mercados das localidades próximas.

Praia em frente do hotel com água quente e limpa

A animação na praia do hotel era uma constante

Fã do chá de menta com hortelã

Conselho para quem procura material contrafeito é visitar o mercado de Nador e não precisa de comprar a excursão dos guias turísticos, pode mesmo alugar um táxi a partir do hotel, ficando com mais tempo para fazer compras.

As famosas babuscas à venda em todos os mercados

Há que ser criativo e aproveitar as ruas dos mercados para secar roupa


Posts Em Destaque
Posts Recentes