November 16, 2017

November 16, 2017

Please reload

Posts Recentes

ATLANTIS, O RESORT QUE DESAFIA OS SEUS LIMITES

October 28, 2017

1/3
Please reload

Posts Em Destaque

PORQUE TERÁ MIAMI TANTO ENCANTO?

October 28, 2017

 

 

Para ser sincera foi daqueles locais que não me aqueceu, nem arrefeceu, achei que era um género de Albufeira (vila a sul de Portugal), só que em bom.

 

Como ia apanhar um cruzeiro na cidade, decidi aproveitar e ficar quatro dias na cidade. Deu para perceber a atmosfera e perceber o que fascina tantos turistas:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

– praia de areia clara e água limpa e quente;

 

– existe wifi gratuito em toda a cidade;

 

– as pessoas são simpáticas e a maioria fala espanhol, aliás muitos falam primeiro em espanhol e só depois em inglês;

 

– o clima quente, mesmo depois de forte chuva;

 

– a segurança que se sente nas ruas;

 

– as lojas com roupas de marca a preços baixos;

 

– a onda descontraída que se sente pela cidade;

 

– a grande oferta de discotecas e bares.

 

 

Posto isto, é mesmo o paraíso para quem vai à procura de “engate” ou simplesmente de aproveitar bom clima.

Para os homens, se forem fãs de carros é um dos melhores locais para tirar fotos.

Agora atenção nos restaurantes, que os preços são um pouco elevados, tendo em conta que ainda tem que pagar a taxa de serviço mais a gorjeta.

 

 

O que não perder:

Miami Beach Boardwalk – Bom para fazer caminhada, correr, andar de bicicleta ou de patins, junto à praia.

 

 

 

Lincoln Road – Aqui é a zona onde deve levar dinheiro consigo. Muitos restaurantes, lojas de marcas conhecidas, exposições de arte… Esta é a rua mais concorrida e além de ser um lugar sofisticado, tem imensas pessoas bonitas.

 

 

 

Ocean Drive – Esta é a zona que nos remete para os filmes. Aqui tudo está à volta de ostentação e é onde as pessoas além de exibirem os carros exibem os corpos definidos. Grande oferta de restaurantes e bares e há sempre animação, mesmo durante o dia.

 

 

 

 

 

Collins Avenue – Esta é a zona onde estão os principais hotéis da região. É a principal avenida de Miami e a segunda maior. Esta avenida tem muitos quilómetros e é percorrida pelo mar. É paralela à Ocean Drive.

 

 

 

South Beach – A praia mais concorrida. Tem uma boa estrutura de apoio com restaurantes, transportes públicos e área verde para estar à sombra. A água do mar é quente e calma, a areia branca e é aqui que encontra as tão famosas casas dos nadadores salvadores a fazer lembrar a série Baywatch.

1/4

Espanola Way – Esta zona é composta por dois quarteirões e é famosa pelos restaurantes espanhóis, italianos e cubanos. Ah e também tem um brasileiro onde se come bem e se encontra cerveja portuguesa. Esta rua está cortada ao trânsito e está muito bem decorada com flores e jogos de luzes, o que lhe dá outro encanto.

 

  • Para os fãs de tatuagens, recomendo um salto à tão famosa Miami Ink, celebrizada graças à série televisiva com o mesmo nome. Tem como protagonistas os artistas Ami James, Chris Nuñez, Kat Von D, Chris Garver, Darren Brass e o aprendiz Yoji Harada. Foi gravada entre 2005 e 2008, mas por vezes ainda se consegue apanhar algumas repetições. Fica na Washington Avenue.

 

Onde fiquei a dormir:

 

O hotel eleito para os dias que fiquei em Miami, foi o Circa 39, um boutique hotel na zona mais calma da Collins Avenue. O que me levou a esta escolha:

 

– a 50 metros da praia, é só atravessar a estrada e está na praia;

 

– na praia tem direito a espreguiçadeira e às toalhas;.

 

 

– piscina pequena, mas o suficiente;

 

– foi todo reformado e a decoração é de muito bom gosto;

 

– quartos espaçosos com cama king size;

 

– muito limpo e confortável;

 

 

– longe da confusão, mas de fácil acesso. 20 minutos a pé do centro ou pode apanhar o autocarro à porta que o leva em cinco minutos. O bilhete compra-se no autocarro, convém levar dinheiro certo, se não me engano era 1 dólar por percurso;

 

– tem também o autocarro nº150 que o leva diretamente para o aeroporto em meia hora e por cerca de 4 dólares;

 

– o café da manhã mesmo não estando incluído no preço, era simples, mas o suficiente. Também tem refeições, mas nunca experimentei;

 

– os empregados são muito prestáveis e falam diversas línguas;

 

– tem uma mercearia mesmo ao lado, onde pode comprar desde comida a produtos de higiene e até cartões de telefone;

 

– não tem parque de estacionamento no edifício, mas têm acordo com uma empresa na rua e paga 25 dólares ao dia;

 

Este seria certamente um hotel a repetir e que deixou saudades.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga